Um bate-papo sobre a necessidade do foco e estabelecer uma conexão nesta crise.

Encontros para Encontros

Este foi um encontro para encontros entre as participantes do Espaço Mercúrio referente a esta crise do COVID-19, onde buscamos um entendimento da influência dos excessos de informações em nossas vidas e como podemos passar por esta crise numa forma mais branda e conseguir ter o equilíbrio e bem-estar próprio.

Além de, como sendo terapeutas podermos auxiliar outras pessoas a terem foco em suas vidas e encontrar a conexão perdida neste momento.

Como devemos manter o foco e estabelecer uma conexão maior neste momento de crise.

É um momento muito
especial, que
para pensar no coletivo,
tem que pensar
no individual.

Primeira Parte

Sarita Médici é Terapeuta Holística no Espaço Mercúrio

Sarita é Analista Bioenergética – Terapia Corporal Neo Reichiana.

Consteladora Sistêmica, atua também com Terapeuta Fitoenergética – Sistema natural de cura, equilíbrio e elevação da consciência, através do campo energético das plantas.
Terapeuta Aura Master – Técnica Terapêutica de Ação Rápida para ativar poderes ocultos de auto cura e mudanças no seu estado emocional, mental e espiritual.
Terapeuta de essências de cristais de Oz
Radiestesia – Barra de Access –

 
– Sarita Médici

Quando pensamos no momento vivido, e no desejo de auxiliarmos as pessoas, duas questões surgem. A primeira – onde encontra-las – segundo – como estão.

Pelo que eu tenho visto, várias pessoas estão com excesso de informações e perdidas totalmente, com medos e paralisadas.

Na verdade, estão com as mentes obstruídas, com pensamentos embaralhados, não conseguem ir para caminho algum, por que cada uma fala e entende de forma diferente.

Então estas pessoas estão sem rumo, sem nenhum foco e com muito preconceitos.

Na situação existente encontramos aqueles que estão um pouco mais sensibilizados. Estas pessoas estão mais prontas para poder ver, entender e enxergar esta pandemia como uma oportunidade de crescimento emocional, energético, espiritual, ideológico, biológico…

Compreender e aceitar que temos que fazer de forma diferente…, porque de fato,…. os caminhos que nós tínhamos ….não iremos ter mais.

Agora é a hora! Ou nos reinventarmos….. ou nos reinventarmos. Não temos outras opções. Algumas pessoas estão mais prontas para isso.

Outras ficam se justificando tempo todo …..”que fulano não pode e ciclano não quer,”….. e não param para olhar o que a própria pessoa pode fazer neste momento.

Então, agora é um momento muito especial, que para pensar no coletivo, tem que pensar no individual.

O que eu posso fazer? … Qual é o meu instrumento?…
Não adianta eu pensar que a Erika tem a faca(instrumento) e necessita cortar e ela não está podendo no momento. Eu tenho a faca (instrumento)? …..Não! ….Eu sei mexer com isso? …..Não! …. Então tenho que ficar no meu lugar e buscar qual é meu instrumento.

A primeira coisa que temos, é que precisamos partir do princípio que, cada um tem uma escolha, e cada um tem suas verdades ….e quem somos nós para dizer que nossa verdade vale para todos…. “A minha verdade serve para mim, mas pode não servir para você”….

Para aqueles que isto faz sentido, que nos acompanhem, para aqueles que não, devemos respeitar.

Então queremos algo, e muitas vezes impomos nosso querer. – Não é este o caminho.

Neste momento querermos acolher as pessoas que estão perdidas, em pânico, obstruídas dos pensamentos criativos e acolher e entender onde elas estão… e o que podemos fazer…. neste momento em que elas estão com todas estas questões, com informações excessivas e muito confusas.

Buscamos nos manter conectadas para ter a possibilidade de enxergar onde estas pessoas estão e tentarmos junto com elas, buscar uma compreensão, um apoio, mas cada um em seu ritmo e em seu tempo.

 

Érika Martorelli é Terapeuta Holística no Espaço Mercúrio

Érika é Terapeuta Reichiana e terapeuta holística integrativa
Trabalhando com  Eneagrama e suas Emoções Análise e Terapia Corporal Neo Reichiana Terapia Energética Corporal com Base Reichiana Método OMROM I e II
Atua também com Cura Quântica Estelar e Medicina Tradicional Chinesa, Auriculoterapia, Radiestesia e Radiônica, Cristais de Oz

– Sobre Érika Martorelli

 

– Érika Martorelli

O que tenho percebido é que quanto mais as pessoas ficam em casa, mais elas têm o desejo de sair. Quanto mais a pessoa se fecha mais ela imagina (lado criativo), aumentando o tamanho da “coisa “que esta do lado de fora.

Quando ela necessita sair, no que é preciso,… ir a farmácia, mercado ou qualquer outro local na rua, …primeiro vem uma onda de medo gigante e logo em seguida, ela começa a se aquietar um pouco, por que percebe que não é tudo isso.

O que tenho percebido é que quanto mais eu fico em casa, mais eu me fecho, menos vejo pessoas, mais tomada pelo medo eu fico.

Quanto a questão do coletivo – O que primeiro a pessoa pode fazer por ela, para depois agir no coletivo.

Neste momento, vamos fazer um paralelo –…. “estamos voltando para casa, …estamos todos dentro de casa e… dentro da casa interna também, dentro de si, então quando falamos no individual estamos olhando para dentro.

A pessoa pensando para fora – quando ela olha e fala no coletivo; ela olha para fora.

Neste momento , porém, seria melhor voltar para dentro e perguntar para si, qual seria minha contribuição, o que eu posso fazer no coletivo, para as pessoas e o que eu estou disposta, disponível para fazer.

Eu também posso não estar disponível, eu posso estar mobilizado com esta situação.

O que me chama atenção é o excesso de informações. Eu vejo que já estamos sofrendo com este excesso, há algum tempo e vamos discernindo de acordo com os componentes que temos dentro, com aquilo que acreditamos, ….discernido o que ouvir e o que não ouvir.

Então agora, como ninguém sabe o que está acontecendo e ninguém sabe o que vai acontecer …..é algo que ninguém nunca lidou, …então vamos de um lado para outro, buscando informações, para ver se alguém tem alguma fala, alguma coisa que faça sentido.

Na verdade, tem várias coisas que fazem sentido.

Tem linhas que falam que os pacientes estão melhorando com certas medicações e outras linhas negativas, que falam que os pacientes estão morrendo.

Então, novamente, é a hora de voltarmos para dentro, para o discernir o que vou ouvir, o que vou selecionar. Acho sim, que mais do que as informações de fora, precisamos principalmente do curso para dentro da gente, para dentro de nós.

Quando falo desta conexão com o divino é por que devemos exercitar cada vez mais a nossa conexão com a força e com aquilo que temos dentro e acreditar e legitimar sem precisar que alguém fique validando isso.

Desta forma, cada um acaba agindo do jeito que acha melhor. Tem pessoas que continuam achando que podem sair e não serão afetadas e tem pessoas que se fecham em casa e acham que qualquer coisa podem afeta-las.Mas é o componente interno de cada um.

Neste momento a gente também não pode falar, não saia de casa ou saia de casa, por que também não sabemos o que acontece.Não sabemos a propagação disto.

Nós já havíamos pensado a respeito da questão do tempo, o mundo todo vibrava nesta coisa, …não temos tempo, ….eu preciso de mais tempo,… não está dando tempo, …tempo, ….tempo, …tempo, e agora nós temos tempo em excesso.

Agora falamos assim “ Não era isto que eu queria”.

Então… , “você não soube pedir, você pediu tempo, agora você tem!”….

Então este é o momento para aproveitarmos melhor o tempo que está sendo dado para fazermos as coisas que achávamos que não tínhamos tempo para fazer. E não esquecer de que as coisas acontecem de forma não linear.

Quando vemos estatísticas e as projeções do tempo, as notícias, …ficamos pensando que 1 + 1 é igual a 2, só que as coisas não acontecem desta forma. Eu posso fazer 1 + 1, mas no final, não vai dar 2
O tempo dos acontecimentos da nossa vida ,não acontecem desta forma, muitas vezes planejamos algumas coisas que não acontecem,.. por exemplo: Eu planejei uma viagem agora para o final de abril e esta viagem não vai acontecer.

Eu me pego muito na questão de não ser linear. A qualquer momento pode acontecer alguma coisa que desvia a rota, da mesma forma que aconteceu quando surgiu a questão do vírus, foi um acontecimento que desviou a rota de todo mundo, …pode acontecer algo que desvie e não chegarmos a um resultado esperado.

Eu acho que a energia está no lugar aonde você coloca o foco. Então se você colocar o foco aonde é positivo, na mensagem boa, em tudo que está vindo de bom nesta situação, é nisto que a gente vai vibrar.
Se colocar o foco nas notícias ruins nas coisas negativas, é nisso que irá vibrar também.

– Sarita Médici

A importância do foco.
Onde iremos focar, de que forma iremos enxergar, qual será nossa lente para entender tudo isso?

Eu percebo que é desta forma que podemos auxiliar as pessoas.

Muitas pessoas ainda não sabem qual é o seu foco e muito menos como podem encontra-los. Estas pessoas simplesmente não encontram as ferramentas principais, ….os olhos,…. as lentes para encontrar este foco.

Estas são as pessoas que neste momento estão muito perdidas, não sabem o que focar, por que algumas pessoa falam. (ruídos) — ….”Olha é aqui, e a outra. — Não, é aqui.”…. Então, é deste ruído continuo que colabora para ficarmos perdidos e sem foco..

Quando você encontra o foco, é feita uma conexão com você, e assim você consegue olhar para dentro e para fora.

Hoje encontramos muitas pessoas perdidas, sem foco, sem direção, sem movimento, que estão envolvidas neste emaranhado de pensamentos negativos, por que querendo ou não os pensamentos negativos tendem a aterrorizar cada vez mais.

É logico que estas coisas são difíceis, a vida é assim,… existem formas fáceis, …outras difíceis. Positivas …..negativas. Tudo depende de como eu vejo, como eu foco isto.

Podemos olhar para um acontecimento negativo e enxergar que é meu grande professor, neste momento este evento deixa de ser negativo e passa a ser positivo novamente.

Assim, acredito que é mais interessante pensarmos desta forma – aprendizagem constante.

Que talvez a nossa disponibilidade, o nosso bem, querer, estejam em colaborar para que as pessoas possam colocar o colírio nos olhos, e possam ter a possibilidade enxergarem de acordo com sua lente, mas, tendo um foco, seja lá qual for o foco dela.

A vida não é justa, não é boa e não nem ruim. A Vida É,…. e os atravessamentos da vida acontecem o tempo inteiro, desta forma se sabemos ter esta flexibilidade, as coisas ficam mais fáceis.

Segunda Parte

Letícia Lima é Terapeuta Holística, Coach e Mestra
Reiki  no Espaço Mercúrio.

Letícia Lima é Mestra Reiki pelo método de Mikao Usui e atua
como Terapeuta Holística e  Thetahealer.

Sobre Letícia Lima
 
– Letícia Lima

Não estamos conseguindo praticar a humanidade das  formas que conhecíamos.

Praticar a empatia com abraços e estando próximo das pessoas que amamos já não é uma opção.

Estamos sendo convidados a criar novas formas de nos conectarmos.

Muitos de nós estão se perguntando: como posso acolher as pessoas sem tocar, ver ou estar ao lado? Quando no fundo, o que estamos querendo dizer é: como posso “me” acolher sem estar com quem amo?

Como resultado, estamos encontrando novas formas de nos nutrir.

Participando de grupos de práticas meditativas, vejo como  é importante ter um momento de conexão e aquietar a mente. É neste momento que sinto esta “nutrição positiva” acontecendo.

Com tudo que está acontecendo tenho tomado algumas medidas para manter a harmonia do lar. Uma destas medidas é deixar a tv e rádio desligados durante o dia. Por vezes ligo a tv, mas é por pouco tempo. Sempre atenta ao que está passando, que tipo de informação está “entrando” no meu lar.

Para os mais sensíveis, é fácil notar o quanto a atmosfera está poluída e densa. O inconsciente coletivo nunca esteve tão denso e presente em todo tipo de manifestação, coletiva ou individual.

No meio de tanto burburinho, é importante ter ou criar momentos que seja possível essa conexão e verticalização consigo mesmo. É nestes momentos de conexão, que por mais embaralhada que a mente esteja, ela volta ao eixo.

E a maneira
que consigo me
conectar
é meditando

A situação atual apresenta excesso de informações, facilmente nos desviando do nosso foco.

Uma das maneiras de retomar o foco é por meio da meditação.

Reserve um momento para você durante o dia, um momento só seu, em que possa ficar em silêncio para ouvir seus pensamentos. Dando ouvido à eles, a mente silencia e o foco é ampliado.

Maria dos Anjos é terapeuta no Espaço Mercúrio
É Taróloga e Numeróloga e atua também com Mesa Quântica Estelar
Maria dos Anjos apresenta o Curso de Tarot Terapêutico no Espaço Mercúrio e em Osasco.
– Sobre Maria dos Anjos

– Maria dos Anjos
Percebemos a coerência destas informações fortes da mídia.

Quando paro na frente de um noticiário e começam a dar os números, as estatísticas, e as perspectivas do futuro, tenho uma sensação desconfortável, sentindo aquele nó em minha garganta e me vem o choro.
Instantaneamente paro e busco aquietar minha mente.

Nós até sentimos esta energia que vem de qualquer forma, mas temos que nos policiarmos em nosso pensamento.

Nós trazemos aquilo que pensamos. Então devemos tentar alterar o nosso foco sobre o instante.

Eu reconheço que é difícil mantermos o foco nestas horas.
Sinto que neste momento que até meu gatinho que não está assistindo os noticiários, percebe que algo está acontecendo, notamos que ele está mais nervoso e mais agressivo desde o início desta crise, ele sente que tem alguma energia no ar.

Ela existe e não tem como nos isentarmos disto pois fazemos parte deste todo.
Estamos aqui e isto é um aprendizado nosso, nada é por acaso, mas podemos tentar mudar pelo menos um pouco esta frequência.

Eu também tenho buscado meus momentos de silencio e meditado bastante, me desligando um pouco para me poupar, acho que o caminho deve ser este.

Acho que nestes momentos de recolhimento devemos também buscar cuidar de alguma forma de nosso corpo. Nós somos corpo, mente e espirito e eles devem ser preservados.

Nosso corpo parado também traz algumas consequências, devemos aprender a administrar isso tudo.

Nestes dias, nosso grupo de alunos de Tarot sugeriu para fazermos uma tiragem de Tarot sobre o que está acontecendo e o interessante que apresentou tudo isso que está se revelando, cada um com seu jeito e tudo vai fazendo parte de um aprendizado, com nossos propósitos.

O Tarot nos mostra que neste momento devemos rever nossos conceitos em relação à matéria, ao dinheiro, de reavaliar os nossos valores e que são importantes para nós neste momento.

Devemos praticar o desapego em algumas coisas, este, acho que vai ser o nosso maior aprendizado.

Nesta tiragem é apresentada que esta dor que vivemos agora, ela traz o crescimento.

O Três de espadas é uma dor que sempre traz o crescimento de alguma forma, porém, devemos estar atentos para não nos apegar a ela.

Devemos senti-la, crescer com ela e seguir em frente.

Claro, é difícil este processo, ninguém falou que iria ser fácil.

Nós temos nossos momentos de crises pessoais, como terapeutas, somos também humanos, teremos esses momentos de autos e baixos.

A carta da Sacerdotisa
que é a Mãe espiritual
e a carta da Rainha de Ouros
que é a Mãe terrena

Nosso aprendizado maior está ligado a qualidade com a terra.
Saíram duas cartas, como aprendizado, a carta da Sacerdotisa que é a Mãe espiritual e a carta da Rainha de Ouros que é a Mãe terrena, revelando que é a hora de fazermos a ligação, de cuidarmos de nosso planeta, de cuidarmos da Mãe Terra, de nós nos conscientizarmos, de não entrarmos tanto nos julgamentos, que devemos aprender muito sobre o que está ocorrendo.

Cada um irá digerir de um jeito, cada um vai agir de uma forma, então, existirão aqueles que irão ficar no medo.

Mas não cabe a nós julgarmos. Nós tentamos passar a mensagem, mas não podemos subestimar a dor de cada um. Cada um sabe lidar com a dor de uma forma.

Continua…

Terapeuta Holística em Espaço Mercúrio
Sarita Médici é especializada em psicoterapia Neo-Reichiana, Analista Bioenergética – IABSP – atuando na área clinica individual e grupos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.